Buscar no site

05/dez/2018

CIDADE PROVEDORA

Autor(a): Jason Jair Frutuoso

 

A cidade abre suas asas e

Acolhe homens e pássaros.

A vida na esplanada está um luxo,

Contracenando diuturnamente

Com o lixo.

 

As palavras de ordem ecoam pelos ares

Da mata,

Grupos de Leões rugem na floresta.

O avião se equilibra apesar da turbulência.

Comandantes dão carona aos pardais.

 

Pardais viajam do lado externo do avião,

São acostumados aos riscos da existência.

Para ficar por ali, é preciso coexistir.

Os pardais andam um pouco sumidos;

É transição e muitos deles não tiveram

A alimentação renovada.

 

Não nos entristeçamos,

Porque após a queimada

Há de chegar a chuva.

Com a chuva voltará o verde,

As flores e os melhores olores.

 

Não nos preocupemos,

Porque o fogo que queima

O Sítio da esplanada,

Um dia há de se apagar.

Teremos a estação da chuva,

O tempo da grama e das flores

Expondo nossas belas cores.

 

Não nos atordoemos,

O avião de Oscar não vai cair,

Não foi feito para voar.

Ficará estático,

Até o bom senso chegar

Neste mundo lunático.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
Design: Fábrica de Criação   |   concrete5 - open source CMS © 2019 Jason Jair Frutuoso.    Todos direitos reservados.